burda style 06/2015 - Atelier - Felt on Felt

Apesar de, como jornalista, as palavras fazerem parte do dia-a-dia de Vera Esteves, a bijutaria e os acessórios sempre a atraíram e mesmo sem nenhuma experiência nem formação em costura decidiu começar a fazer algumas peças com base em feltro. Os maxi-colares foram o ponto de partida, mas anteriormente já tinha feito objetos com recurso à técnica do guardanapo, trapilho, biscuit, decoração de peças em madeira, etc. Ainda assim, o feltro é mesmo o material com que gosta mais de trabalhar devido à sua versatilidade e ao facto de o poder conjugar com outros materiais (botões, fitas, rendas, apliques, missangas, etc.), detalhes que a ajudam a marcar a diferença.
Com base no que foi aprendendo ao longo dos anos, das pessoas que vê na rua a usar determinadas cores e modelos, mas também através do que vê em fóruns online ou redes sociais como o Pinterest, Vera tem alargado os seus horizontes em termos de conjugação de cores, de materiais, de formas, etc. Isto é, tudo acaba por ser uma fonte de inspiração para esta auto didata, que quer agora aventurar-se em peças maiores e mais complexas. Aliás, segundo as palavras da própria, “o seu objetivo no futuro é aumentar a diversidade dos produtos Felt On Felt”. Um projeto/hobby muito prazeroso que criou há algum tempo atrás, mas que, infelizmente, ainda não rende o suficiente para se dedicar a tempo inteiro (vai conjugando com o seu trabalho na área do comércio) e embora já tenha participado em algumas feiras, a maioria do seu trabalho é feito através de encomendas personalizadas feitas a pensar especialmente naquela pessoa em particular.
Desde que começou esta aventura, Vera já fez pregadeiras com o logo de blogues, bolsas de documentos com iniciais, prende-chuchas para um bebé cujo pai adora fotografia, marcadores de livros para quem adora gatos, entre muitas outras peças. Tentando sempre, que elas sejam únicas e por isso quando lhe pedem uma peça semelhante a outra que já tenha feito anteriormente, ela altera sempre as cores ou pormenores. Esta jovem gosta acima de tudo de desafios, de superar-se a si própria e até hoje considera que a peça que lhe deu mais trabalho “na idealização e execução foi, sem dúvida, um prende-chucha em forma de Darth Vader, para um recém-nascido cujo pai adora “A Guerra das Estrelas”. Talvez por ter sido tão exigente em relação aos pormenores e às minhas próprias capacidades, me tenha dado mais gosto fazer porque o resultado ficou além das minhas expectativas”.
Temos a certeza que ele adorou e estamos ansios@s por ver as novas peças que a Vera Esteves anda a criar, mas até lá sigam-na na sua página de Facebook