burda style 04/2015 - Atelier - Caixinha D’Amor

Há momentos na vida em que somos obrigados a abrandar e muitas vezes é nessa altura que descobrimos novos talentos e aptidões. Helena Matos encontrou no papel muito mais do que esperava e na cartonagem um novo hobbie e um refúgio para o espírito.
Contabilista de profissão, Helena descobriu o DIY e a cartonagem devido a uma gravidez de risco. Em 2011 viu-se obrigada a ficar em casa e a internet ajudou-a a encontrar um novo hobbie e uma forma de ocupar o seu tempo de forma criativa. Começou por ver vídeos na internet, ler blogues, isto é, tudo o que encontrava com conteúdos gratuitos, até que chegou a um ponto em que decidiu investir e começar a fazer cursos online para poder evoluir tecnicamente.
Inicialmente fazia caixinhas apenas para oferecer a amigas e familiares. Daí o nome: Caixinha D’Amor, nas palavras da própria: “caixinhas feitas com amor”, mas quando regressou à sua atividade profissional, o bichinho da cartonagem continuou. Acabando por ser um escape do stress do dia-a-dia e ao longo do tempo os desafios foram tornando-se cada vez maiores. “O que esta técnica tem de bom é o facto de ser muito versátil, pois tanto se pode fazer uma caixa, como uma carteira ou um abajur.” A inspiração, essa pode surgir em qualquer lado: de um filme, de uma novela, de outro artesão, técnica ou mesmo de uma necessidade. Muitas vezes a inspiração até aparece quando vai comprar tecidos para novas peças.
No entanto, as peças são sempre únicas porque “como em qualquer outra arte manual é impossível fazer duas peças exatamente iguais. Mas sim, existem repetições, até porque há encomendas de várias peças idênticas como: lembranças de casamento, batizado ou aniversário.” Claro que existem também encomendas de peças que nunca executou, umas até de elaboração impossível, pois a cartonagem tem por base o cartão e este não pode ser lavado, logo inviabiliza a realização de alguns projetos.
Neste momento, Helena continua muito focada na cartonagem, no entanto começou também a desenvolver projetos de encadernação manual, tenta estar a par das tendências de moda e, claro, não põe de parte a realização de outras técnicas, nem que seja para trazer para a cartonagem como complemento ou decoração.
A Caixinha D’Amor existe online através de uma página de Facebook e de um site onde Helena partilha os seus trabalhos. As encomendas têm surgido via online, mas muitas também chegam por causa do “boca a boca”.